14.03.2022
Diversidade

A escola e a educação indígenas

A importância da educação escolar e da educação informal indígenas são equivalentes. Ambas têm que ser preservadas e garantidas como direito. A doutoranda em Educação pela UFRGS, advogada e fundadora do Instituto Kaingáng, Susana Kaingáng, relata que, a partir de sua experiência na universidade, a necessidade de refletir e resgatar suas raízes se fortaleceu.

Instigada a partilhar sua cultura ancestral, percebeu o quanto era fundamental valorizar os saberes de sua avó, por exemplo. “Muitas coisas eram tão comuns que eu não questionava, não perguntava. Como eu deixei de perguntar certas coisas para a minha avó…”, reflete a educadora. No Instituto, uma das linhas de atuação é exatamente a valorização dos saberes dos anciãos, que participam ativamente das ações da instituição.

Na conversa com a Susana, além da educação escolar indígena, um dos temas tratados é a relevância do resgate de valores. Os indígenas, influenciados pela cultura não-indígena, também precisam valorizar e retomar seus valores ancestrais – minimizados (ou apagados) pela colonização.
Confira a conversa completa com a educadora aqui:

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS: