15.06.2018

Fazer a diferença na vida das crianças: proposta para ajudar a mudar o mundo

Querência, Diamantino, Sapezal e Porto dos Gaúchos: pequenos municípios do interior do Mato Grosso que tiveram a oportunidade de conhecer as ideias de um menino esperto para mudar o mundo.

Entre os dias 29 de maio e 8 de junho, com o patrocínio da empresa SLC Agrícola e a realização do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, o projeto MudaMundo passou por essas quatro cidades, compartilhando a animação dos personagens das histórias e oportunizando a troca de experiências entre professores da rede pública de ensino. No total, mais de 5 mil crianças assistiram às apresentações do Teatro MudaMundo e mais de 200 professores participaram das oficinas de sensibilização.

Além de crianças sedentas por conhecimento, o que se viu nesse roteiro foi muita gente interessada em contribuir para a mudança e para representar algo significativo na vida de seus pupilos.

Em Querência, a professora Kessy Haslinger, do CMEI Crescer e Aprender, acredita na importância da participação do professor para fazer a diferença na vida pessoal de cada aluno. “Precisamos de mais gentileza para mudar o mundo”, ela concluiu em sua participação na oficina. Em sintonia com a colega, Jorcileny Sangalli, professora na mesma escola, disse que a oficina a fez refletir sobre o quanto o professor influencia na vida de cada criança. “Fiquei emocionada lembrando de fatos passados em sala de aula.”

De Sapezal, a professora Eliane Casagrande Tadioto, da Escola Jaime Marcelo Schecheli, comentou que no corre-corre do dia a dia, as pessoas acabam esquecendo da importância de valorizarmos as coisas simples. “O resgate de valores é fundamental para contribuirmos na formação de pessoas melhores”, disse.

Solange Cristina Ludwig Teixeira, da E.E. José Alves Bezerra, de Porto dos Gaúchos, gostou da experiência de falar sobre um momento marcante da sua atividade para os colegas. “Foi muito bom relembrar o quanto ajudei um aluno e o quanto fiz a diferença na vida dele”, enfatizou. Sua colega Helena Isernhagen disse que se sentiu ainda mais comprometida com a formação humana. “Saímos da oficina com mais certeza da responsabilidade que temos com nossas crianças. Jamais devemos perder as esperanças em meio as atribulações da vida.”

Muitos sorrisos, muitas emoções trocadas: resultado de sucesso para um projeto que se propõe a levar valores e a esperança de que é possível tornar o mundo um lugar melhor para todos.

O patrocínio da SLC Agrícola também possibilitou a doação de 10.900 livros, entre cadernos do professor com sugestões de atividades para sala de aula e os conjuntos de livros com as histórias de João e seus amigos.

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS: