07.02.2022
Comportamento

Pedagogia da vida prática

Como transpor os projetos e a pesquisa para a realidade online? Em busca de respostas para essa indagação, a professora de Camaquã (RS), Cristiane de Ávila Lopes, propôs, durante a pandemia, a realização de tarefas cotidianas de forma virtual e compartilhada por todos. Com isso, envolveu as famílias e criou momentos de pura integração, como no chá feito por videoconferência. Cada aluno e seus familiares prepararam chá, bolo e o que tinham em casa para compartilharem um momento coletivo de troca e aprendizagem.

Para a professora Cristiane, foi uma oportunidade de exercitar a presença, mesmo que de forma virtual. “Muito além do conteúdo, nossa preocupação era com a solidão e a tristeza de muitas crianças” e, segundo ela, a realização desses encontros como chá, tertúlias, festa julina e outros foi fundamental para a manutenção do vínculo com seus alunos.
Vínculo com crianças e com as famílias, que devem perdurar mesmo com o retorno das atividades presenciais. Cristiane acredita que esse elo foi criado e intensificado, e essa é uma das grandes reflexões feita pela escola – “nós não conhecíamos tanto a realidade de nossas crianças, suas casas e suas condições de vida, e o online nos proporcionou isso.”

Confira mais ideias inspiradoras da professora Cristiane, na conversa com Christiane Ostermann, aqui:

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS: