Um incentivo para o protagonismo das crianças

Quase todo projeto político pedagógico escolar preconiza o favorecimento do protagonismo das crianças. Fomentar essa atitude perante o mundo é uma questão de cidadania – de apostar que as crianças são portadoras de conhecimento e, podem sim, vislumbrar soluções para os seus problemas – ou, até, para os problemas do mundo.

Para a professora de Esteio (RS), Clacione Inez da Silva Borges, esse desafio começa já no processo de alfabetização, no qual a criança vai se autorizando na caminhada, amadurecendo e ganhando cada vez mais autonomia.

Há vários temas trabalhados pela professora para incentivar o protagonismo e, sempre, têm que fazer sentido para a realidade dos alunos, precisam ser concretos. Uma das ideias de Clacione, por exemplo, foi relacionado às eleições.

Seus alunos foram convidados a participar do processo, criando título eleitoral e simulando todas as etapas de uma eleição. A professora reforça a importância de que as crianças entendam o que estão vendo na televisão, por exemplo, que possam ter uma compreensão crítica e saibam o que está acontecendo.

Se você também se interessa pelo tema, confira a entrevista completa com a professora no canal do youtube do MudaMundo. Ela é cheia de ideias e traz muitos exemplos inspiradores. Confira, em:

Educação: caminho para equidade

Um dos temas mais relevantes para quem quer mudar o mundo é, sem dúvida, o combate ao racismo. No mês de novembro, em função do Dia da Consciência Negra, o tema é destaque na mídia, mas para quem sofre preconceito ou o condena sabe que todos os dias são dias de combatê-lo.

Infelizmente minimizado ou banalizado por quem teve o privilégio de não sofrer preconceito, o racismo se manifesta em pequenos atos, em palavras e falas que podem marcar negativamente a vida de uma pessoa. Crescida em meio à humilhação e ao preconceito, a professora Kátia Conceição de Jesus Vida não encontrava na sua infância explicações para isso, os livros não retratavam sua história e não contavam a beleza de sua ancestralidade.

Para a professora, a educação é o caminho para favorecer a equidade, e ela acredita que o estudo, associado à prática, são as principais ferramentas para agir de forma antirracista. Kátia trabalha com educação antirracista na educação infantil com bebês – para ela é o jeito de munir, desde cedo, as crianças de conhecimento sobre o tema para que enfrentem essa batalha com argumentos e não com a força, como ela mesmo diz ter recorrido quando pequena.

Confira a conversa completa com a Kátia, aqui:

Uma professora semeadora de mudança

A vontade de mudar o mundo sempre esteve presente na vida da professora de Lages (SC), Conceição Aparecida de Jesus da Silva. Desde muito pequena esse era o seu sonho – ela sabia que a escola era o lugar certo para semear a mudança.

Uma das atividades que desenvolve sempre com seus alunos é motivá-los a olhar o entorno, a sua comunidade. Para ela, há muito conhecimento nas experiências das famílias e dos vizinhos, que precisam ser apropriadas pelas crianças. “Muitas vezes, eles não conhecem as histórias de suas famílias”, revela a professora. Com essa atividade, há um resgate dos saberes e é estimulado o senso de pertencimento, que, segundo Conceição, são fundamentais para favorecer o protagonismo. “Eles mesmos podem buscar soluções para o lixo nas ruas”, exemplifica.

Essa atividade, aparentemente tão simples, traz também outros resultados e desdobramentos. Conceição conta que a partir do resgate das histórias familiares, as crianças sentiram-se motivadas a escrever um livro. Segundo ela, muitos não tinham a prática da escrita e perceberam a importância deles e de suas histórias.

Se você gostou desse relato tão encantador e potente, confira a entrevista completa.

De volta à Mossoró/RN

O MudaMundo retorna à cidade para realizar a segunda etapa das atividades, de 19 a 30 de outubro.

A partir do trabalho desenvolvido no mês de maio de 2015, com os educadores da rede pública de ensino deMossoró, a equipe do projeto dará continuidade às atividades a partir desta segunda-feira. Na segunda etapa, serão realizadas as Oficinas de Sensibilização módulo 2, com relatos de boas práticas, e a Oficina de Educomunicação. O teatro MudaMundo será apresentado para as escolas que não foram contempladas na primeira etapa.

De 19 a  23 de outubro, sempre às 19h, no Auditório Prefeito Alcides Belo, serão realizadas as oficinas de módulo 2. Esta atividade prevê a participação dos professores da rede, que contribuirão para o encontro relatando atividades que tenham desenvolvido em suas salas de aula a partir do MudaMundo, ou não. O objetivo central desta oficina é proporcionar um momento aberto de troca de experiências, no qual boas ideias possam ser compartilhadas, replicadas e, assim, multiplicadas. Já estão confirmadas a participação de 20 escolas ao longo da semana, que contarão suas histórias de como começar a mudar o mundo a partir da escola.

Na semana seguinte, de 26 a 30 de outubro, será a vez da Oficina de Educomunicação tomar forma na cidade, também às 19h, no Auditório Prefeito Alcides Belo. O terceiro módulo que compõe o projeto MudaMundo pretende trabalhar com os professores a partir do conceito de educomunicação, ou seja, a educação aliada à comunicação. Já pensou em como os meios de comunicação podem auxiliar no desenvolvimento dos conteúdos da sala de aula? Ou em como eles podem estimular o envolvimento do aluno? Não é preciso ter um estúdio de televisão, de rádio ou uma estrutura de jornal para utilizar a comunicação na sala de aula. As ideias mais simples e que estão ao nosso alcance podem transformar a forma de nos relacionarmos com o mundo da comunicação que nos rodeia. A Oficina de Educomunicação tem como objetivo aproximar a comunicação da sala de aula.

IMG_5299

O Teatro MudaMundo acontecerá de 19 a 23 de outubro, contemplando escolas que não receberam a peça na primeira etapa do projeto.

Em caráter extra, será apresentada uma Oficina de Sensibilização módulo 1, voltada para a equipe de inclusão da Secretaria Municipal de Educação de Mossoró. Na ocasião, o projeto entregará uma cópia do livro MudaMundo em Braille.

Em maio, quando o projeto esteve na cidade, o MudaMundo atingiu diretamente 30 escolas municipais, 4.044 crianças e 285 educadores.

Bem-vindo!

A cada início de ano, o MudaMundo tem o desafio de se renovar. Em 2015, comemoramos o décimo ano de execução do projeto e, por isso, preparamos ainda mais novidades. Elaboramos uma nova dinâmica para a Oficina de Sensibilização, novos materiais para os professores, novos cenários e bonecos para o Teatro MudaMundo e realizamos um desejo antigo da equipe: lançar um novo site.

A plataforma online foi refeita do zero, ficando mais moderna, mais ágil e mais fácil para o professor navegar. Redistribuímos o conteúdo para que o acesso seja rápido e direto. Além da seção de Notícias, criamos a seção Mudando o Mundo para dar destaque especial a todos aqueles projetos e educadores que promovem a mudança social a partir da sala de aula. Neste espaço, serão compartilhadas histórias e relatos de professores que colocaram a mão na massa, que provocaram as suas turmas e promoveram diferentes projetos, sejam eles de meio ambiente, comportamento, ética e valores, diversidade ou outros. Como sempre, seguimos querendo contar com a participação dos educadores. Por isso, dentro desta seção, através do botão Conte sua história, é possível enviar um relato com fotos e vídeos e ter a sua história publicada no site MudaMundo.

Outra seção que merece destaque é o +MudaMundo, na qual disponibilizamos materiais selecionados que têm a ver com os temas do projeto: Sugestões de atividades complementares ao Caderno para o Professor, textos, músicas, vídeos e galeria de fotos. Tudo para você baixar e usar em sala de aula ou para complementar sua pesquisa. Se você quiser colaborar com algum material para esta seção, entre em contato conosco.

Este ano, o MudaMundo passará pelas cidades de Casimiro de Abreu (RJ), Guaíba, Sapiranga e Esteio (RS), Mossoró (RN) e, também, em 9 cidades do estado de São Paulo. Serão realizadas 43 oficinas e 59 apresentações do Teatro MudaMundo, liderado pelo grupo Cuidado Que Mancha, nosso parceiro de longa data.

Na Oficina de Sensibilização, as novidades ficam por conta de uma nova dinâmica para trabalhar a importância do professor em sala de aula e a situação da educação e da infância no Brasil hoje, e pela distribuição do segundo volume do Caderno de Sugestões para o Professor. Elaborado pelas pedagogas Dorana Wainer e Sariane Pecoits e com ilustrações da artista Laura Castilhos, o novo material tem como foco central os jogos colaborativos como uma forma de trabalhar a importância do grupo, a diversidade, os diferentes papéis dentro da comunidade e a inclusão. As Oficinas seguem sendo comandadas pela idealizadora e coordenadora do projeto, Cristiane Ostermann, e pela jornalista e oficineira Juliana Loureiro.

A Oficina de Educomunicação também ganhará uma material exclusivo. O Caderno de Educomunicação, elaborado pelo jornalista Gabriel Dutra, integrante da equipe do projeto e oficineiro, apresenta aos professores diferentes conceitos e formas de trabalhar com a Educomunicação na escola, a partir de uma história escrita em forma de roteiro teatral. A publicação também conta com ilustrações de Laura Castilhos.

Para os pequenos não ficarem de fora, o Teatro MudaMundo também ganhou um novo cenário, novos figurinos e novos bonecos. Todo o material foi feito pela atriz e bonequeira Rita Spier em parceria com o também bonequeiro Márcio Newlands. O destaque é o foco na sustentabilidade. Os novos materiais foram cuidadosamente elaborados utilizando materiais naturais, como tecidos de algodão puro, e reciclados e reaproveitados, como garrafas pet, tampinhas de garrafa, botões e papel reciclado.

O projeto MudaMundo é uma realização do Ministério da Cultura, via Lei Federal de Incentivo à Cultura. É concebido e executado pela Signi e, este ano, conta com o patrocínio das empresas Carioca Engenharia, InBetta, Petrogal, Sulgás e Pernambucanas.