A boniteza da Educação

Uma das frases mais ouvidas durante a pandemia foi que os professores se reinventaram. Será?

Para a professora Daniela Pedra Mattos, esse sempre foi um desafio para os docentes. “Quem não teve que replanejar ou mudar tudo em função de um aluno que não aprendia ou acompanhava a aula como os outros? Quem não teve um aluno de inclusão com necessidades totalmente distintas?”, provoca a educadora, reforçando que a reinvenção é uma prática diária para o professor brasileiro.

Durante a pandemia, comovida com os esforços e desafios enfrentados pelos docentes, Daniela resolveu documentar as iniciativas e colheu relatos de professores em todo o país. Assim nasceu “A boniteza da reinvenção – práticas docentes em meio à pandemia”. Além das práticas relatadas pelos professores, Daniela foi balizando a publicação com a teoria freiriana, reforçando a amorosidade e a mudança possível presente em cada depoimento.

Para conhecer mais sobre o livro e o trabalho da professora Daniela Pedra Mattos, acompanhe a conversa completa aqui:

Literatura na sala de aula

O amor pelas palavras e pelas pessoas moveu Marô Barbieri para a sala de aula. Inquieta e criativa, começou a escrever para contar histórias para os seus alunos. Assim, surgiu seu primeiro livro para crianças – Tinoca Minhoca.

Sempre disposta a formar leitores, Marô introduziu a literatura já nos primeiros anos da educação fundamental e acompanhou de perto o crescente movimento de produção literária para as crianças que emergia após a ditadura militar.

Além de debruçar-se em como encantar as crianças pela leitura, preocupou-se em atingir os colegas professores e compartilhar com eles seus conhecimentos sobre Literatura. Nesse contexto, interessou-se pela contação de histórias. “Eu descobri que todos nós podíamos contar histórias, os professores e, também, as crianças.”

Foram muitos anos de trabalho com formação de mediadores de leitura, publicação de livros – são mais de 30 já editados – e a sala de aula sempre presente. Para ela, a curiosidade e a existência de um propósito são fundamentais e explicam a vivacidade e o brilho no olhar de quem acredita na educação e na literatura como grandes estratégias para mudar o mundo.

Confira a conversa completa com a professora e escritora Marô Barbieri aqui: